De segunda mão

Quando eu era criança, minha mãe e minhas tias viviam passando roupas das crianças umas pras outras. Aqui em casa também estou guardando muitas roupas da Laura pra Alice. Roupa de criança geralmente se usa tão pouco, principalmente de bebês. Fora aquelas que você usa só uma vez e na próxima não cabe mais. Tudo novinho. Na idade da Laura não, ela já usa mais as roupas. Ainda assim, tá tudo guardado pra quando chegar a vez da Alice.

Recentemente passei a trocar roupas com algumas amigas que têm meninas também. O negócio é arranjar espaço pra tanta roupa! Eu tive que comprar umas caixas grandes de plástico pra poder guardar tudo.

Eu não tenho o mínimo problema de usar coisas usadas. Eu mesma já herdei roupas da minha mãe.

Aqui no Canadá tem um mundo paralelo dos itens de segunda mão. São lojas exclusivamente dedicadas a vender coisas usadas, as famosas thrift stores. Algumas dessas lojas recebem doações das pessoas e o fruto das vendas vai para organizações, hospitais, caridades. Value Village e Salvation Army Thrift Store são algumas delas. E lá você encontra de TUDO! Roupas, brinquedos, revistas, livros, roupa de cama, toalhas de mesa, móveis, sapatos, CDs, itens de decoração, e tudo mais que você possa imaginar. Claro que nem tudo é em perfeito estado, tem que garimpar um bocado pra achar coisas legais. Mas você acha.

Na internet também há ofertas de coisas usadas, à venda ou até de graça. Uso muito Craig’s List, que é um tipo de classificados que tem anúncios de várias cidades do mundo (inclusive cidades brasileiras). E lá você encontra de tudo também – artigos à venda, carros, trabalho, anúncios de imóveis, etc. O Freecycle é um site que publica anúncios de coisas gratuitas. Você vê o anúncio, fala com o anunciante e pega a doação. Simples assim. Hoje mesmo eu dei duas sacolonas cheias de roupas e brinquedos. O negócio funciona MESMO.

Os bules que eu usei de decoração na festa da Alice (não as xícaras, essas são da louça da minha mãe e minhas) foram comprados pelo Craig’s List. Três bules e vários copinhos de chá japoneses por 5 dólares.

bule

Essa semana eu comprei roupa de neve pra Alice. Novo sairia por mais de 70 dólares, com certeza. Eu comprei por 25 – a calça e dois casacos, praticamente novos.

roupa-neve

Esse movelzinho branco de microondas compramos por 20 dólares logo que chegamos aqui. O rádio foi de graça, dado por uma amiga. Essa é a casa velha. Ainda temos o rádio e o móvel está na nossa lavanderia hoje.

movel

A nossa mesa de computador também é usada. E o nosso antigo “sofá” foi uma doação. Aliás, tem uma história boa desse sofá, cuja base não entrou em casa nem tirando a porta, arranhou todas as paredes do prédio e acabou do lado de fora. Só ficamos com as almofadas por muitos meses, no chão da sala.

sofa

Eu também já vendi algumas coisas no Craig’s List, como as minhas roupas de grávida, uma bola de exercício e uma fantasia da Laurinha.

Os mais criativos tornam peças usadas em verdadeiras obras de arte. Tem gente que mobilia um cômodo inteiro com móveis usados, gastando pouquíssimo. Basta uma recauchutada básica pra coisa ficar novinha em folha. A poltrona e a cama da foto abaixo custaram apenas 40 dólares. Diz se não parece novo? (via Little Green Notebook)

É como diz o ditado: O lixo de uns é o tesouro de outros. Sem contar que essa prática também ajuda o meio ambiente (conhece os 3 Rs?).

Comentários

  1. Legal esse post, Ana. Nunca comprei nada mas vendi muitas coisas das crianças em um brechó infantil aqui em BSB. De vez em quando passo lá e pego o pequeno lucro com as vendas do mês. E no brechó é muito arrumadinho tudo, as peças vc tem razão, são quase novas. Afinal, eles crescem antes de a roupa ficar velha.

  2. AMEI esse POST! Eu sou a Rainha da Reciclagem, do Faça você mesma, do é tranquilo de fazer… confesso que muitas vezes me estrepo, mas quando dá certo, ah, que alegria!Fora o tanto que é gostoso curtir essas heranças, as fotos com as mesmas roupinhas, saber que seu filho vai reconhecer você em algum objeto.

    Dá trabalho mesmo, mas vale a pena.

    Ana, adorei de verdade! Você realmente é uma pessoa bacana, diferente!

    Bjim :)

  3. Ana!
    Eu sigo esta linha também, mas ainda não estou no seu nível hehe
    Mas andei descobrindo brechós muito legais aqui em Porto alegre e estou começando a passar adiante todas as coisas de bebê que não tem mais utilidade por aqui.
    O quarto é o das tuas meninas? Clean e Lindo Lindo
    Grande beijo!
    Sílvia.

  4. yes! parabéns pelo post!
    vou te contar que graças ao bom Deus a mentalidade das pessoas está mudando. Minha mamys até pouco tempo tinha um brechó e muita gente que comprava lá era classe média. Gente com outra mentalidade que sabe que não dá mais pra se consumir as coisas de uma forma descartável e inconsequente. Doar o que não se usa é muito importante, mas reutilizar e reciclar são essenciais tb, né?

  5. Praticamente 90% das roupas da Valentina são de 2a. mão. No Value Village, dá pra achar bodies, vestidos, por menos de $3, e sempre roupa de marca.
    Outro dia comprei um sobretudo pra ela, da Gymboree, por $15, e ainda veio com um chapéu da Gap combinando. Na loja, um novo igual sai por $100!!!
    Já comprei muuuita coisa pra mim nas lojas de 2a. mão e acho engraçado como que no Brasil não temos este hábito, né?

  6. Oi Ana,

    Eu também tenho aproveitado as lojas de segunda mão e o craigslists. Comprei móveis pra casa e alguns utensilios de cozinha super conservados.
    Também já comprei roupas de inverno pra mim.
    Muito lindo o quarto das suas princesas.

    Bjim, Neuzinha

  7. Também adoro uma reaproveitagem, sempre procuro ver se encontro alguma coisa em lojas ou sites de segunda mão, principalmente se eles revertem o dinheiro para ajudar outras pessoas.
    Acho legal você divulgar essa ideia, muita gente tem preconceito de aceitar roupas usadas, quando a gente sabe no casos das criancas quase não foram usadas, e também há preconceito em comprar em lojas de usados, muitta gente já torceu o nariz quando eu digo que compro.
    Beijo

  8. Ana eu também nao tenho problema de usar coisas usadas, mas já perdi amizades e fique com má fama por querer repassar umas coisas minha que nao davam mais e do Manrique. E olha que era tudo novo. Brasileiro em geral nao ve com bons olhos essa coisa de usado. Eu tenho catato muita coisa em brecho infantil francês para Manrique, pricipalmente livro e brinquedo!

  9. Usar coisas de segunda mão (que não sejam de conhecidos) e levar ‘doggie bags’ para casa foram 2 das coisas mais legais que aprendi morando fora – com isto comprei aqui mesmo no Brasil diversas roupas para Rebeca em brechós e pontas de estoque… e hoje em dia levo uma ‘quentinha’ pra casa sem o menor pudor :)

  10. Que legal. Com certeza dá pra achar muita coisa boa nesses lugares. E aqui em casa também não há nenhum tipo de preconceito com coisas usadas.

    E a vida segue…

  11. OI Ana ApdD ! Que bacana teu post ,menina eu quase não comento pq te leu direto no outlook ,no feed ,mais achei 10 ,realmente é muito boa a ideia ,tanto das trocas de roupas como dos moveis usado ,amei os bulinhos ,eu precisava achar um lugar assim aki perto .Ana as meninas estão linda ,vi as fotos do niver da Alice ,amei a decoração ,vc tem talento de sobra pra decoração .. Bjussssss e fique co Deus.

  12. Aqui nos EUA tambem temos esse costume de comprar as coisas de segunda mao, e incrivel como as coisas sao de otima qualidade e o preco cai bastante. Eu amo mesmo garage sale, aqueles itens lindos tudo por 1 dolar e bom demais…..
    O bom daqui tambem e que ganhamos muita coisa e com isso pegamos o costume de dar tambem….

  13. Ana,

    tem um site que tem uma parte toda só de “before/after”. bem legal!
    é o http://www.designspongeonline.com/

    tem dicas ótimas pra restaurar móveis usados.
    :)

    (PS: eu sei como é estranho ter gente estranha comentando no blog. mas eu acompanho faz tempo. acho até que já escrevi algumas vezes. e adoro!)

    beijos.

  14. Tereza Fagundes disse:

    Amei esse post!!! Voce só esqueceu de mencionar que a toalha que cobriu a mesa na festa de um ano de Alice foi feita por mim para os 15 anos da sua irmã que hoje tem 28 anos.
    O meu lema é : Quem guarda sempre tem.
    Cuide muito bem dessa linda toalha pois um dia desses poderá ser usada para cobrir a mesma do aniversário dos seus netos.
    Beijos!!!!

  15. Aqui no Rio eu compro e vendo roupinhas das crianças em brechó infantil. Adoro! Gabriela tem várias coisinhas compradas assim… E o ebay? Aah, como aqui não tem tantos sites legais eu me faço no ebay, hahaha!
    Beijos

  16. Eu tb usei muita roupa das minhas primas mais velhas e passei as minhas para as mais novas.
    Infelizmente aqui no Brasil o hábito de comprar em brechós não é muito comum. Eu mesma stenho costume de doar, mas nunca compro em brechós… os da minha cidade são bem ruinzinhos…

  17. Oi Ana,
    Sou outra estranha que acompanha o seu blog. Aqui em casa estamos na mesma linha que vocês. Novo no quarto da minha filha só a cômoda, os móveis foram doados em perfeito estado por uma amiga da vizinha. Quando tive minha filhota ganhei muitas coisas usadas, não me importo nem um pouco.
    Tem um outro site como o Craiglist, o Kijiji (www.Kijiji.ca ). Você acha muita coisa legal tb.
    Um abraço

  18. oi acho o maximo porque nem todos temos as mesmas possibilidades economicas pena aqui em portugal ninguem faz isso e pior a maior parte nem aos pobres dá deita mesmo no lixo

  19. olá ,estou procurando roupas e acessorios para bebes,estou de 8 meses.
    mas não tenho idéia de como comprar.pode me ajudar?
    obrigada.

  20. Fabio Rodrigues disse:

    Tô trabalhando nas férias e de fim de semana na minha casinha pois quero casar este im de ano ainda
    Manda uma sacolona de roupas e enxovais que eu aceito!!rsrrs

Comente

*